quarta-feira, 16 de julho de 2008

Vegetariano

Desde que eu virei vegetariano (ovo-lacto-vegetariano, pra ser mais específico, isso inclui laticínios e ovos... e fungos e mel...) eu notei que as pessoas, quando sabem, reagem de uma maneira previsível.
Isto é, tirando algumas exceções como o Pato, que já estava acostumado pelo fato do tio dele ser vegetariano.

É quase sempre nessa ordem, algumas vezes pulando alguns estágios:

01. Dúvida
A pessoa no começo não acredita, e pergunta pra confirmar. É, eu tenho que explicar. "Não, eu só não como animal abatido.
Sim, eu como ovo sim, se não nasceu ainda não morreu", sempre o mesmo blá-blá-blá.
Geralmente é o estágio que passa mais rápido, e muitas vezes acaba por aqui mesmo, porque a maioria das pessoas não liga pra certas opções dos outros; ou, alguns, simplesmente entendem.

02. Provocação
Típico. Logo que sabem que eu não como carne começam a me tentar.
-"Vou te levar numa churrascaria pra ver até quando você aguenta"
-"Se eu te fazer uma picanha, suculenta, cheia de gordura, com molho pingando, deliciosa, você recusa?"
-"Nossa, ontem eu comi uma almôndega tãããããããão gostosa".
- Outra que eu odeio: "Ah, você come ovo, mas o ovo um dia ia virar frango, então você come frango!"
É a piór parte porque, apesar de eu estar convicto de não comer, eu ainda sinto vontade. Sorte que eu sou teimoso.

03. Gozação
É quase piór do que a provocação. Nessa hora começam a zoar comigo por eu ser diferente. Preconceito show de bola.
Normal por exemplo sugerirem que eu mude o apelido pra "Quiabinho" ou algo do tipo.
Dizerem que vão me dar uma cenoura no meu aniversário.
Falarem que vegetarianismo é coisa de viado.
"Vamos querer uma de atum, uma de calabresa, e uma de capim pro Quejinho."
Claro, cada comentário sempre acompanhado de risos.

04. Aceitação
Depois de algum tempo, entendem a minha posição e que eu não vou mudar (ou que pode ser beeeem difícil me fazer mudar). Mas acaba por aqui? Lógico que não!

05. Persuasão
Depois de perceber que eu não mudei de idéia através da provocação e da gozação, vem a persuasão.
A pessoa tenta me convencer utilizando artifícios inteligentes.
Quer ver?

"Mas você precisa de proteínas e ferro, que você só encontra na carne."
"Não comendo carne você não tá ajudando animal nenhum, você só está deixando que outra pessoa coma por você!"
"Você está perdendo sua personalidade."
"Ah mas você sempre foi um menino tão bonzinho, que comia de tudo."
"Deus deu o domínio dos animais ao homem, portanto não há problema nenhum em matá-lo para seu sustento."

É cara. É fogo.
Nessa hora eu tenho que explicar tudo, que eu posso tirar nutrientes de outros alimentos, que comer carne ou não não faz de mim melhor ou piór (só diferente e um pouco frescurento), que eu continuo sendo bonzinho, que eu definitivamente não vou pro inferno por não comer carne (muita gente não raspa a cabeça quando fica de jejum e a fé vale do mesmo jeito), e que mesmo estando ajudando os animais um mínimo quase insignificante, eu sinto que estou ajudando e é melhor assim.

Se você não gosta... bem... problema seu... cada um cuida da sua vida. u.u

3 comentários:

Marcelo »QeJiNhO disse...

comentario de provocação, gozação ou persuasão (efetivamente... ¬¬ TODOS) excluidos.

Bruno/K-2 disse...

CHato! Não comento mais! u.u

Nathalia disse...

Aeeee adorei esse post =D
Huahuahu é isso mesmo! É bem previsível a reação das pessoas! E o pior é quando falam: "Ahh vc é vegetariano, mas nem carne branca você come?" Huahuah e carne branca por acaso naum é carne? Hehehe
Por isso q eu só falo q sou vegetariana se me perguntarem xD