quarta-feira, 2 de julho de 2008

Sonho do Shopping

Essa é pro meu "Par perfeito". A maior parte das pessoas que me conhecem sabe quem é. Bem...

Essa semana, acho que foi na noite de segunda pra terça (sei lá), eu tive um sonho.

Estranho, como a maioria dos meus sonhos. Eu ainda não entendo como eu me lembro do sonho quase que perfeitamente. talvez eu tenha acordado exatamente antes do fim (li em algum lugar, quando você acorda no momento exato você se lembra do sonho).

Era um shopping. Estranho, não era normal, shopping de sonho mesmo, saca? Eu lembro de estar vestinho um colete branco que meu pai me deu (que eu gosto mas nunca usei antes) e a camisa e calça pretas. Eu passava pelo shopping, ia vendo pessoas que eu conhecia... ou que eu só conhecia de vista. Eu lembro de ter visto umas meninas da escola que eu não sei o nome mas eu já tinha falado com elas.

Saindo de um corredor, fui parar em uma espécie de galeria. Você estava lá. Com alguns amigos, claro, uma moça um pouco mais velha. Eu fui te cumprimentar e a moça mais velha me perguntou "Ah! Você que é o Quejinho?"
Risinhos. Fiquei com vergonha, disse que ia pro banheiro pra não demonstrar. Quando cheguei haviam três banheiros, feminino, feminino-deficiente e feminino-enfermaria (???), deduzi que os banheiros masculinos eram do outro lado.

Atravessei a galeria procurando o banheiro. Fui parar em uma parte estranha do shopping. Era descoberta. Parecia um terraço, ou uma laje, acho que era a cobertura. Então eu vejo uma escada rolante que dá pro nada. Quem eu vejo em cima da escada rolante? O Pato. Ele tava lá em cima jogando lixo pra baixo.
"Quejinho!!!" convidou, "vamos jogar lixo pra baixo!"
"Demorou!" eu aceitei. Subi pra junto dele, e jogamos lixo pra baixo da escada. Foi divertido.

Eis que começa a chover. Eu senti cada pingo caindo sobre meu rosto, molhando meu cabelo e tal. A escada rolante virara um tobogã. Eu desci de barriga pra baixo, seguido pelo Pato. A gente começou a brincar na chuva. De repente eu notei, as pessoas do corredor também estavam lá. Além de outras pessoas importantes pra mim,* que surgiram, parecendo vir do nada. K-2, Max, André, os Krakers, etc, todo mundo feliz brincando na água.

Mas eu notei que faltava alguém. Faltava você.
"Vou buscar ela", falei pro Vini.

Você estava lá, no mesmo lugar de antes, conversando com os amigos.
Eu ignorei simplesmente todo mundo que estava no meu caminho, pra chegar até você.
Ignorei seus amigos também. Eu só via você. Você estava feliz de um jeito que eu nunca vi antes. Eu tenho a impressão que só consigo te aborrecer, sabe?
Mas então, eu te convidei.
"Tá chovendo! Tá todo mundo lá! Quer ir comigo dançar na chuva?"
"Claro! Eu sempre quis dançar na chuva!"

Eu não poderia ter sido mais feliz. Naquele momento, eramos só você e eu*, brincando como duas crianças que não têm preocupações com o mundo.

Éramos só nós dois.

Ninguém, ninguém mesmo, ninguém mais importava,* apesar do lugar estar cheio de pessoas que me eram importantes.

Seu sorriso era mais lindo do que tudo que eu já vira antes. Eu sentia que não precisava de mais nada naquele momento.

Eu estranhei, pois nos sonhos anteriores você sempre parecia estar fugindo de mim ou me evitando. Agora estávamos juntos, dançando na chuva na laje de um shopping que não existe.

Então eu te abracei.

Acariciei seus cabelos molhados.

E, quando eu achei que não podia ser mais feliz, um raio de sol me tocou.

Eu acordei.* Acordei pra que escapasse das minha mãos tudo o que eu sempre quis. Acordei de volta para a realidade (cruel realidade!) em que eu não pareço ter a menor importância para você.

Mas você, pelo contrário, é mais importante do que todos que estavam no prédio.
Eu quis esquecer todo mundo por sua causa.
Eis que eu quase chorei quando acordei.

Creio que é o mais perto que eu vou chegar de te ter.

Sonhar é bom. O mundo dos sonhos é todo nosso... mas por vezes as pessoas são tão sonhadoras que esquecem de viver.
Quem me dera viver no mundo dos sonhos. Nem o piór dos pesadelos poderia esmaecer a luz de ter você comigo.

Mas a realidade está aí, e temos que enfrentar.

~~~

As partes marcadas com um asterisco (*) indicam onde eu chorei enquanto escrevia.

Enquanto escrevia isso, eu lembrei de uma música que narra quase o que aconteceu comigo. Pra quem gosta de House-Music, o nome é Digital Love, do Daft Punk.

7 comentários:

Beatriz disse...

puts quejinho, essa tocou :(

keh aires disse...

nossa qe vc me fez sentir taum perdida e triste simplesmente pq vc falou tudo o q eu pensom nessa fase da minha vida
vc falou tudo como se fosse eu me esclarecendu minha real dor
:(((

Bruno/K-2 disse...

Ptz, é mto phoda amar assim e a pessoa te tratar feito lixo, entendo perfeitamente cada palavra sua e sei q se eu tivesse tido um sonho assim eu tbm chorava.

É nóis BstFrnd! Enfrentando a vida um dando apoio pro outro!! o/

MärcµsS disse...

PTZ!
quase choro... os oio tão cheio das lagrima...

Neiva Maria disse...

puxa qejinho, se sabe que eu eo Gustavo somos seus fãs, né? mas essa vc se superou, muito lindo! Sonhe, porque seus sonhos irão se tronar realidade. Temos que sonhar para realizar. Que Deus te dê os três "s"s ; Sáude, sabedoria e salário. e continue tendo inspirações legais e nos passando, para que viajemos junto com você. Muito legal. Mister N.M. rs

Anônimo disse...

Acho que você viajou, e se deu aml. Mas tem viagens boas e ruins na vida , né?

Anônimo disse...

A vida é feita de viagens, que vão somando ,somando, até chegar no ponto certo pra sermos felizes. Não desanime, sempre vale a pena ter esperança, sempre e sempre. Que Deus te de sempre um coração cheio de esperança e vc verá que tudo , sempre se renova com esperança. Bons sonhos e boa viagem.