segunda-feira, 21 de julho de 2008

A SkateTale (Conto de um Esqueite)

Bom, esse é pra servir meio que de continuação ao "Bike Tale".
Essa história foi muito marcante na minha vida, e eu já usei ela duas ou três vezes em aula de redação e português (sempre obtendo notas boas... hehehe) e resolvi registrar no blog.

Ah é: a forma "aportuguesada" de Skate é sim, Esqueite, o título não está errado (mas como eu odeio essa forma vou escrever skate mesmo daqui pra frente)

Era o último dia das férias antes da sexta série. Claro que a essa altura, meus materiais já estavam todos prontos e tudo, ou seja eu estava no ócio. Até que surge um MaX com a brilhante idéia de andar um pouco de skate na rua; o Alex tava junto também.

Ora, que mal poderia haver? Já tínhamos umas noções básicas do esporte e, apesar de eu ser o menos talentoso e coordenado dos três, eu aceitei o passeio, pra acabar bem as férias.

Não fomos muito longe, fomo a apenas uma quadra da casa do MaX (ou seja, duas quadras da minha casa) numa rua que descia da vila.

Começamos vagarosamente, a pouco antes do fim da descida; aos poucos íamos avançando mais para aumentar a distância. Foi bem legal até. O Alex, imaginei, não estava gostando tanto porque o equipamento dele era o menos apropriado. O MaX pelo contrário parecia que era o que se divertia mais: descia rápido e várias vezes. Ele até acabou -acidentalmente- batendo com o skate no para-brisa de um carro... XD ainda bem que não teve prejuízo nenhum...

Bem, a certa altura, eu já me sentia confiante o bastante para descer a rua do alto.
"Melhor você ir devagar" alertou o MaX, mas eu estava decidido.

Bem, desci. A sensação é muito boa, a liberdade que você sente é imensa; apesar de não se usar as mãos no skate, o que me dava uma certa insegurança, era muito bom fazer o passeio. Mas...

Ops. Tô perdendo o controle. E EU NÃO APRENDI AINDA A BRECAR ESSA COISA!!!
Tá né! Plano B: eu tento diminuir a velocidade e pulo da prancha pro chão.
Legal, vai lá...

Vai lá...

Vamu láAÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!!!

Pulei!

O skate foi!

Capotei!

Me molhei todo com a água da guia >.<

E quebrei o cotovelo...

o Skate ficou pendurado por uma rodinha pra fora do bueiro (pelo menos não perdi ele).

Bom... quebrar membros não é uma maneira muito recomendável de se encerrar as férias, mas até que foi bom!

Sabe, não sei o doido que me disse que "quem nunca quebrou um osso não teve infância" mas com essa eu podia dormir em paz xD

Bom, a experiência valeu.
E o braço do gesso é mais fino que o outro até hoje. Marcas da vida :)

2 comentários:

Bruno/K-2 disse...

Eu já quebrei o dente da frente descendo de bike uma ladera até que fui fechado por 2 carros e freêi com tudo... Isso conta como osso né? ^0^"

Fora isso já destendium nervo defendendo um chute atômico no gol! =P

JuJu-Chan :D disse...

eu nunca quebrei nada :D
e olha que eu já fiz de quase tudo o__o//
quero dizer, praticamente cresci subindo e caindo de árvores XD
em compensação, a quantidade de vezes que eu já me queimei... isso dá um post e.é//