quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Uma auto-análise do Maravilhoso Mundo dos Sonhos

Sempre dizem em livretos e revistas de sonhos que é legal você anotar seus sonhos de forma a acabar entendendo certos 'padrões' que seu subconsciente cria. Eu nunca prestei muita atenção nisso de qualquer jeito - eu só escrevo meus sonhos porque acho legal - mas hoje no banheiro eu acabei percebendo alguns padrões bem frequentes nos meus sonhos.

E esses padrões se relacionam diretamente ao papel que meus amigos interpretam nos sonhos.

Devo reforçar que não têm uma relação direta com os amigos em si, apesar de terem alguma semelhança baseada na realidade.
Deixa eu explicar. Vou começar por mim mesmo porque eu sou o mais bonito o blog é meu.

EU - a Incerteza
Não que eu seja muito inseguro, mas o fato é que eu sou muito inseguro.
Assim como na realidade, nos sonhos eu sou jogado em situações que não fazem o menor sentido pra mim e eu sou obrigado a lidar com elas - ou pelo menos tentar, porque na maioria das vezes as situações terminam inacabadas e fazendo ainda menos sentido do que no início do sonho...
Exemplos: qualquer um.

Capelo - a Certeza
Nos sonhos o Capelo aparece como o exato oposto da minha personagem. Ele não só tem certeza de tudo como sempre compreende a razão óbvia por trás de todas as lógicas ilógicas dos meus sonhos - e tudo natural e simplesmente, como uma criança faria. O problema é que, na maioria das vezes, não faz nada, permanecendo passivo, e cabe a mim tomar as decisões mesmo não entendendo nada.
Exemplos:
S. do Helicoptero
S. do Mercado

K-2 - o Caos
Simplesmente, o caos - puro e generalizado. O K-2 só aparece nos meus sonhos para fazer as coisas darem errado, não funcionarem ou funcionarem ao contrário; e o pior, sem o menor motivo aparente - ele aparece de repente, causa, e é isso - e quando não faz algo assim simplesmente não faz nada mais.
Eu entendo que, desta forma, o personagem do K-2 só está lá para mostrar a realidade irreal que é possível no mundo dos sonhos, e que nem tudo é o que parece ser.
Exemplos:
S. do Helicoptero
S. do Mercado

(É, os mesmos o3o)

Pato - a Ordem
Contrastando com o K-2, o Pato - que tem aparecido pouco nos meus sonhos justamente por representar o que FALTA neles - a Ordem.
Sempre que o Pato aparece, desempenha um papel de segurança, o cara que sabe o que está fazendo e só quer ajudar, ou que sabe o que é bom ou legal - apesar de seus conselhos nem sempre darem certo, porque não são tão certeiros como o do Capelo, por exemplo.
Serve como uma figura mediana entre os outros dois: um que sabe tudo e não faz nada, e o outro que não sabe de nada mas faz mesmo assim.
S. do Futuro
S. do Shopping

Conclusão
Vamos fazer uma festa, oe

3 comentários:

Oki (Max) disse...

Ahhhh, o Capelo a certeza, tem certeza?(sarcasmo)


Capelo Mister EXATO QUE TE CORRIGI E TE CORRIGI DENOVO.

Bruno/K-2 disse...

EU? O CAOS??? QUE NAAADA! 8D

Biel disse...

Seus posts me fazem refletir.

Valeu.