domingo, 31 de janeiro de 2010

Third Scream

Sabe, como estou de férias (ultimo dia, acho mas enfim ¬¬) tenho dormido muito mais do que o normal (lógico) e consequentemente, sonhado mais.
O problema é que, nas ultimas duas semanas, eu tenho tido sonhos que terminam se tornando pesadelos e acabam sempre com um grito.

Bom, eu não acharia nada de mais, não fosse pelo fato de ter se repetido três vezes (lembra do que a mãe do soldadinio disse no Comto Noruëgeis?)

Enfim, resolvi relatar aqui mais ou menos como foram os sonhos. Em termos pra desabafar em termos porque sonhos sempre são interessantes e em termos porque sim.

Primeiro Grito - Ela

O primeiro sonho com grito foi o mais realista. Eu sonhei que estava com fome. Então, me levantei da minha cama, procurei meus chinelos, fui até a cozinha de casa, naquela perfeição realística que você ainda não sabe que está sonhando (acontece com todomundo, claro).

Abri a geladeira, procurei alguma coisa pra comer. Pudim de pão. Eu nunca gostei muito muito de pudim de pão, mas só tem isso, então vai ser isso.
Engraçado que esse pudim de pão tem gosto de mousse de limão, ou maracujá, nao sei, tá meio azedo. E pastoso. Bom, é tô comendo.

Lalalalala, pudim de pão. Engraçado como a palavra PÃO fica muito mais engraçada com PUDIM do lado. Pudim de pão. Hahaha.

Tlec, tlec, tlec.

O que é isso? Tem alguma coisa batendo na janela da lavanderia. (como em muitas casas, minha lavanderia fica depois da cozinha). Tlec, tlec, tlec. O que será? Vou ver o que é.

No que eu me levantei da cadeira e olhei pra janela, senti uma força me puxando. Alguma coisa que me impedia de andar, me deixava pesado, eu mal conseguia emitir um som com a garganta, a não ser um ruído desesperado, que deveria ser um grito, meu Deus, tem alguma coisa na minha cozinha, eu não consigo nem gritar?

É, mas quem gritou foi "aquilo". Ou melhor, "aquela".

Um grito de mulher. Alto, cortante, veio da janela da lavenderia e penetrou nos meus ouvidos. Nesse momento eu acabei acordando. Emitindo o mesmo ruído desesperado com a garganta.

É interessante constar que da janela da lavanderia dá pra ver a janela do meu quarto. Eu durmo com a cabeça virada pra janela. Teria alguma coisa bem nessa região? Ou será que EU criei alguma coisa nessa região? Misticismos e ciência à parte...

Segundo Grito - Ele

O segundo sonho foi o mais curto e sem graça de todos, mas não menos preocupante.
Dessa vez, eu não estava dormindo à noite, mas tirando um cochilo à tarde.
A Cleo (cadelinha da mãe) tava dormindo na minha cama (por falta de opção já que só tinha eu em casa) - e eu sempre me incomodo quando ela faz isso, não consigo ficar em posição confortável.

Eis que eu estava sonhando que estava procurando uma posição confortável. Lá mesmo, do jeito que eu estava. E alguém tentou entrar em casa.
A porta estava trancada, sim, mas a pessoa (?) queria entrar, de qualquer maneira.

E tentou forçar a maçaneta.
E forçou a maçaneta.
Eu estava muito letárgico pra levantar e ver quem era ("ainda mais tentando entrar assim, agora que não abro mesmo!", pensei).

"Ora, não vai abrir pra mim?" ele deve ter pensado.

Então, o grito.
Um grito masculino, dessa vez. Um grito forte, horroroso, vindo do lado de fora do apartamento, tentando forçar a maçaneta.

Nessa hora eu me levantei pra reagir... ou seja, acordei.

Por via das dúvidas, olhei a Cleo.
Bem, normal, ela tá dormindo bonitinho.

Às vezes eu acho que posso esmagar ela.
Ainda mais quando acordo agitado.

Terceiro Grito: Eu?

E como não podia deixar de ser, o ultimo grito foi meu mesmo.
O terceiro sonho aconteceu essa noite. Dormindo folgadão, o sonho parecia ser bom, até ter seu final, meio que inesperado.
Diferentemente dos outros dois, esse sonho foi completamente fantasioso.
Nenhuma relação com a minha casa - a não ser pelo fato de que eu protagonizava o sonho, lógico.

Pois bem, lá estava eu, e um senhor. Não sei o nome desse senhor, não me lembro se ele por acaso disse, mas enfim, vamos chamá-lo apenas de senhor.

Por algum motivo, eu tinha que ir morar com o senhor. E eu não tinha escolha.
Teria ficado órfão ou algo do tipo? Sei lá. É um sonho.

O fato é que o senhor me adotou. Ele era rico, muito rico.
Tinha uma aparência decrépita, alguma coisa entre Lord Voldemort e Tom dos filmes do Harry Potter. Mas ao mesmo tempo, parecia jovem (de alguma maneira) e forte.

Ele morava numa mansão enorme, com paredes de cor de diamante (só cor, bjs) e me deixava fazer o que eu quisesse em casa, tinha muitas regalias, enfim, o típico adotado-por-ricaço.

Mas um dia, ele começou a ficar fraco. Muito fraco. Sua aparência decrépita ficava cada vez mais decrépita. Ele começou a ter a aparência de uma múmia, um cadáver.

Então, veio a surpresa. Ele olhou pra mim, semimorto, os olhos sem pálpebras:

"Mate-me."

Senti que não tinha escolha. Aquela mesma pressão sobrenatural (conhecem Bleach? xD) do primeiro sonho, me impedia de agir conforme minha vontade.

Então, eu me dirigi até o senhor.
Semimorto, o senhor. Ou semivivo? Bem, a qualquer momento, ele estaria completamente morto. Pelas minhas mãos. Isso é meio macabro, mas foi assim que aconteceu.

Me aproximei dele, os três metros de distância que eu andei pareceram quilômetros. Então segurei ele pelo pescoço, e comecei a tentar estrangulá-lo. Eu nunca fiz isso pra valer, só nos treinos de judô, mas os estrangulamentos eram técnicos e nunca continuados até o fim, claro... mas aquilo... foi um instinto selvagem.
A medida que eu apertava aquele pescoço pútrido, ele parecia diminuir. A pele do senhor, que já estava nojenta, começava a ficar verde. E ele parava de respirar. Me olhando com os olhos esbugalhados, sem pálpebras. Por fim, parou de respirar. O coração parou de bater. Os olhos perderam o brilho.

Morto, está morto. Eu matei o senhor.
Não obstante, a boca dele se mexeu, emitindo uma ordem imediata, apesar de morto:
"Me leve à máquina."

Tinha uma máquina. Eu nunca tinha percebido que aquela máquina estava bem ali.
Eu não podia desobedecer. Nem que eu quisesse.

Levei o cadáver até a tal máquina. uma máquina pequena, do tamanho de metade de uma geladeira. Tinha um espaço para se apoiar a cabeça. Apoiei a cabeça do cadáver lá, como se eu já tivesse feito isso muitas vezes.

Então, eu vi.
Um bebê.

Dentro da máquina tinha um bebê.

E o bebê começou a tomar a aparência do senhor.
Ao mesmo tempo que o senhor começou a rejuvenescer.

Ele está... sugando a energia do bebê?

E ele voltou. ele voltou, vivo e forte.

E olhou pra mim.

"Agora, você já sabe."

Olhou-me, frio.

"Você é o próximo."

E o grito.

Gritei com todo o desespero que eu conseguia sentir. Gritei como se tivesse me libertado da pressão espiritual do senhor, mas já era tarde demais.

Eu acordei. O terceiro grito.

Pois é.

Misticismos e cientologias à parte, eu acredito que os sonhos possam querer dizer algo.
Ainda mais quando o mesmo assunto se repete.
E se repete...
Todos esses sonhos, no fim se tornaram pesadelos.
Eu tento acreditar que eu esteja fazendo tempestade em copo d'água, mas ao mesmo tempo eu acredito estar perdendo algum detalhe.

Heh, ao menos, esses sonhos dariam um conto legal.

4 comentários:

Bruno/K-2 disse...

TEMSO, sério, mto loko, muito coisa de supernatural ou caça-feitiço, um sonho pior que o outro, mto mto mto loko! *-*

Medo do senhor, vc seria o proximo q ele usaria ou o proximo a usar um bebê?

Lu disse...

sonhos tensos, mano D:
agora me lembro, já passei uma semana inteira com pesadelos. Mas não aconteceu nada de mais, às vezes é o cansaço excessivo x_x e quando impressiona, as vezes repete, é um saco D:
mas enfim, não acho que tu esteja fazendo tempestade num copo d'água, de maneira nenhuma ^^ só tenta não ficar muito assustado :3

(me lembrei também de uma vez que eu tive daqueles sonhos que tu meio que acorda, meio que continua dormindo e não consegue se mexer. Quando consegui me estiquei toda e chutei a minha gata xDDD)

Marcelo »QeJiNhO disse...

proximo a ser usado mey

DrexanRailex disse...

Dorgas de pesadelos, ainda mais quando você acorda no meio deles gritando e fica com cara de besta ò.ó

Mas anyway, o que eu mais tenho raiva é quando sei que não tem nada mas um medo macabro não me deixa parar de prestar atenção pro baguy X_X (referência ao Final Boss na sua casa, esse foi um deles xD)


PostCode: loustali
Seu próximo pesadelo, você vai olhar pro lado e ver que o último chefe do Guitar Hero III stá ali.