sábado, 4 de outubro de 2008

Vespa-Monstro

Okeeeei fazia tempo que eu não vinha com uma de sonho.
Esse rolou em um cochilo vespertino.

Começa no meu quarto. Eu me levanto, como se estivesse acordando (odeio isso. Você sonha, pensa que faz as coisas, e quando vê não fez nada) e escuto a Marina (minha irmã) falando no telefone com alguém: "Ah, as vespas-monstro? É eu soube, elas resolveram montar um ninho por aqui. Semana passada mataram duas na casa do lado. Eu nunca vi e espero não ver."

Então eu vou no banheiro e me arrumo, quando de repente ouço um zumbido no meu quarto.

Oh My Brian... será???
Entro sorrateiramente pra verificar. É sim, a própria.
Uma vespa-monstro pousou sobre a janela do meu quarto.
Era igualzinha uma vespa mas... do tamanho de um gato.
E não desses gatos pequenos e mirrados, sim desses gatos gordos e folgado à la Garfield.

Gelei.
Uma das coisas que eu mais tenho nojo/medo nesse mundo são os insetos. E uma maldita vespa-monstro resolveu entrar logo no meu quarto. Parece de propósito né? ¬¬

E agora o que eu faço? Acho que vou ter que matar ela. Mas como? Eu que não sou louco de tentar esmagar ela. Primeiro que ela pode desviar e me picar (com um ferrão de trinta centímetros puuuutz) segundo que ia fazer uma meleca danada.

Bom, veneno, que tal? (Peguei um aerosol...)
Ah não. Ela é grande, pode resistir ao veneno.
Vou pra cozinha ver se acho alguma coisa útil.

Chego na cozinha, quem ta lá?

O Java??? o.o
Comendo todo meu bolo de chocolate!!! @~@

Bom, o Java pra quem não conhece é um roqueiro-boxeador. O cara é grandão e passa maior sensação de segurança. Não sei o que ele tava fazendo comendo bolo na minha cozinha, mas isso é só um sonho mesmo.

"Java, você tem que me ajudar. Tem uma vespa-monstro no meu quarto e acho que esse spray de veneno não dá conta."
"Spray é? Vamos dar um jeito nela."

Então o cara sacou um esqueiro do bolso. Esqueiro maneiro, não daqueles que seu tio compra na padoca da esquina, mas daqueles que se paga pelo menos 20 conto na tabacaria.

Ok ok, vamos pro ataque.
A gente entrou sorrateiramente no meu quarto então o Java mandou: "Abaixa. Só vai dar pra tentar uma vez."
No que eu abaixei a vespa avançou em nossa direção. O Java catou o esqueiro e fez uma labareda master com o spray inseticida. Eu rolei pro outro lado, deitei na cama, e perguntei: "Acabou?"
O Java não respondeu.

Nessa hora, na vida real, meu cabelo se mexeu de algum jeito.
Eu ainda meio entorpecido com o sonho...

G E L E I

Muito.

Eu pensando que a vespa tinha escapado e veio logo pra cima da minha cabeça.

Com muito sacrifício pois eu estava ENTORPECIDO de sono e EM ESTADO DE CHOQUE, eu levei minha mão à cabeça... toquei nela...

Então percebi que não tinha merda nenhuma de vespa... acordei aliviado...

P U T Z . . .

Cara... difícil explicar o sufoco que eu passei nessa hora o.O

Esse post é dedicado ao Java, que me protegeu da Vespa-monstro n_nb

2 comentários:

Bruno/K-2 disse...

Uia! Que aventura hein? XD
Já teve coisas parecidas comigo, que eu acordo com medo pensando que é real, a sensação é de gelar msm!

Viva o Java! \xD/

Marina disse...

ah não!!
eu não falo tão bunito q nem vc iscreveu